Ofensiva contra "golpe dos nudes" é deflagrada em seis cidades gaúchas

Duas operações foram realizadas na manhã desta quinta-feira com saldo de 21 criminosos presos pela Polícia Civil


| Foto: PC / Divulgação / CP


Mais uma ofensiva contra o “golpe dos nudes” foi desencadeada na manhã desta quinta-feira pela Polícia Civil. Houve o cumprimento de 22 mandados de busca e apreensão, além de 20 ordens judiciais de quebra de sigilo bancário, em Erechim e Getúlio Vargas. Quinze criminosos foram presos. A coordenação foi da 6ª Delegacia de Polícia Regional do Interior, de Passo Fundo, sob comando do delegado Adroaldo Schenkel.


A operação foi resultado de uma investigação que iniciou em agosto deste ano, após uma vítima de Sertão ser extorquida em R$ 110 mil. Em apenas cinco casos apurados, as vítimas foram extorquidas e pagaram em torno de R$ 600 mil aos golpistas. Em uma ocorrência, os bandidos receberam R$ 274 mil. Uma das vítimas pensou até em cometer suicídio devido à pressão sofrida.


No “golpe dos nudes”, as vítimas são escolhidas e procuradas por meio de redes sociais pelos criminosos que se passam por jovens bonitas. Uma troca de mensagens e fotos, algumas de caráter sensual ou sexual, são trocadas.


A partir disso, as vítimas passam a ser extorquidas com alegações de que as supostas mulheres eram adolescentes. Os golpistas fazem ameaças de divulgação das fotos íntimas e falsos registros policiais, além de prisões, para que as vítimas cedam às exigências, depositando sucessivamente altos valores em contas dos envolvidos.


Deic


O Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) também realizou uma operação contra o “golpe dos nudes”. A ação ocorreu em conjunto com a 25ª Delegacia de Polícia Regional do Interior, em Vacaria, e a Polícia Civil de São Paulo. Houve seis prisões e recolhimento de telefones celulares, entre outros objetos.


s policiais civis cumpriram cinco mandados de prisões e 13 mandados de buscas e apreensão em Porto Alegre, Vacaria e Viamão, bem como em dois presídios estaduais situados em Vacaria e Sapucaia do Sul.


As investigações começaram em maio deste ano em São Paulo, sendo identificada que uma organização criminosa, atuante dentro e fora dos presídios gaúchos, praticava o “golpe dos nudes”. Em julho aconteceu a primeira fase da operação.

_________________


Fonte : Correio do Povo